Resenha: Novembro de 63, de Stephen King

Literatura Policial

arquivo_002-2

Por Rodrigo Padrini – O passado é obstinado. Ele não quer ser mudado. A vida muda de repente e, quando muda, muda depressa. Muitas histórias já foram contadas e escritas sobre viagens no tempo, nos deslumbrando de forma incansável com a ilusão de que poderíamos voltar atrás, ter uma segunda chance, fazer diferente e modificar o passado.

Ainda não inventaram tecnologia suficiente, mas quem sabe um dia. Afinal, quem poderia imaginar no início do século XX que teríamos, hoje em dia, arquivos salvos na nuvem ou saberíamos de tudo o que acontece no outro lado do mundo, instantaneamente. Por ora, nos resta imaginar, criar ideias malucas de um mundo alternativo e contar os “e se… e se… e se…”.

Mestre do terror, do suspense, da ficção científica e de outros mundos mais, Stephen King brinca com o tempo e com a história em “Novembro de 63” (Suma de Letras, 2013)…

Ver o post original 814 mais palavras

Anúncios

Quero saber a sua opinião. Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s