A Gafieira de Dois Tostões, de Georges Simenon

Literatura Policial

IMG_1725

Por Rodrigo Padrini – Mergulhar em outra realidade, uma atmosfera estranha até segundos atrás. Suspeitar cada pequeno detalhe e todos os atores de uma peça que começou a ser encenada antes que você chegasse. Você é um estranho aqui, mas está convidado a entrar. É mais ou menos assim que Simenon descreve a primeira fase de uma investigação policial, a mais apaixonante aos olhos do comissário Maigret.

Ao começar a leitura de A gafieira de dois tostões (Companhia das Letras, 2016), tive a impressão de já conhecer aquela história. Já havia sido apresentado a James, Marcel Basso, o Sr. Feistein e o Velho Ulrich. Assim como a Lenoir e Victor Gaillard. E não estou citando nomes apenas para mostrar minha excelente memória.

Pelo contrário, estamos lidando aqui com personagens marcantes, atores de um dos melhores romances de Simenon com o comissário Maigret, entre os que tive oportunidade ler, obviamente. Sou um…

Ver o post original 517 mais palavras

Anúncios

Quero saber a sua opinião. Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s